Carrinho 0

Todas mortas e (quase) esquecidas. 50 pessoas que contribuíram para fazer a Galiza como é. , , ,

Este livro tenta, precisamente, dar luz a este âmbito do saber histórico e, dando a conhecer pessoas concretas, ilustrar melhor os tempos históricos que nos precederam, ou, nas palavras do historiador Marc Bloch, “A incompreensão do presente nasce fatalmente da ignorância do passado

 

15,00 IVA incluído

Em stock

ID do produto: 8296 REF: 978-84-16545-57-5 Categoria:

Na história das nações, existe um acumular de figuras. O caso da Galiza não é excecional. Algumas ganharam destaque nos manuais escolares, nas estátuas e nas placas, bem como nos nomes das ruas. Mesmo assim, uma nação sem estado tem sempre uma grande dificuldade para divulgar as pessoas que protagonizam a sua história. Não é por acaso que no título deste livro, Todas mortas e (quase) esquecidas, a palavra quase surge, entre parênteses, para evidenciar que os saberes não são comuns, nem em quantidade nem em qualidade.

ÍNDICE

 

 

 

 

Título

Todas mortas e (quase) esquecidas.

Subítulo

50 pessoas que contribuíram para fazer a Galiza como é.

Autoria

Henrique Egea Lapina, Carlos Fco. Velasco Souto, Xosé Estévez Rodríguez e Uxío-Breogán Diéguez Cequiel

Ano de edição

2021

Género

ensaio

Descrição

221 páginas, 140×210

Encuadernação

Brochada

Diagramação

Miguel Durán

Capa

Miguel Durán

Coleção

Através da Nós, 25

ISBN

978-84-16545-57-5

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Todas mortas e (quase) esquecidas. 50 pessoas que contribuíram para fazer a Galiza como é.”