Carrinho 0
Continue lendo...

Iolanda Aldrei: “Os livros prometem pervivência e antecipam os diálogos livres”

Eva Xanim conversa com a autora de Entrecontar. Que nos queres “Entrecontar” no teu livro? Entrecontar, mais que a uma fórmula narrativa, responde a uma vontade de polifonia, a um encontro de vozes, de histórias, de sentires. Quero abrir as janelas de um coletivo de individualidades fechadas em coordenadas impostas, que chegou a acreditar que essas estruturas eram reais, e mesmo que eram lógicas. Quero libertá-lo no labirinto, no direito de perder-se e achar-se por…

Continue Lendo
Continue lendo...

Diego Bernal e Xoán Lagares: “Muitos dos problemas do galego seriam resolvidos se ouvíssemos Carvalho”

Valentim Fagim conversa com os coordenadores da Antologia de textos para pensarmos a língua, Diego Bernal e Xoán Lagares. Que guiou o vosso processo de seleção? Porque estes textos? Os artigos de Carvalho Calero recolhidos na Antologia foram publicados nas décadas de 70 e de 80. É nessa etapa quando o professor se dedica de forma mais intensa a pensar a língua, sem dúvida por causa do momento histórico que se estava a viver, de…

Continue Lendo
Continue lendo...

Diego Bernal: “A cultura e língua do Brasil tem muito de bom para oferecer ao povo galego”

Reproduzimos a entrevista publicada no Portal da Língua o passado mês de março e assinada por Sabela Fernández. De prosa descontraída e rigor imenso, o livro de Diego Bernal, Português do Brasil. O galego tropical, que foi recentemente publicado por Através editora é a constataçom de que a variante portuguesa além Atlântico nunca “extranha” mas, ao contrário, “entranha”, se se nos permitir mudar livremente a frase do Fernando Pessoa. Publicamos uma conversa com o autor…

Continue Lendo
Continue lendo...

José Luís Rodríguez nos trilhos da língua

Apresentamos a entrevista que fez o Valentim Fagim para o Portal Galego da Língua a José Luís Rodríguez. A Através Editora inaugurou o Ano Carvalho Calero com um livro de conversas com um dos seus discípulos mais relevantes na questione della lingua na Galiza. Este livro foi concebido não apenas como uma homenagem a José Luís Rodríguez, mas como um texto que permita encontrar chaves para entender o passado e construirmos o presente. capa do…

Continue Lendo
Continue lendo...

Carlos Velasco: “A sociedade galega, em geral, demanda bastante história”

A Através Editora publicou recentemente 40 datas que fizeram a história da Galiza. Conversamos com o coordenador da equipa autora, Carlos Velasco, professor titular de História Contemporânea na Universidade da Corunha.  O livro recolhe 40 datas chaves da história da Galiza. Podiam ter sido mais? Quantas datas-chave pode ter uma história nacional? Tudo depende do que considerarmos datas-chave. Podem ser três ou quatro ou bem várias dúzias, como as que recolhemos no livro para o…

Continue Lendo

“Que a ortografia não seja um problema para as autoras é um primeiro passo para derrubar muros”

entrevista extraída de Palavra Comum Consideram-se uma equipa não profissional, no entanto são já 90 títulos editados desde a sua fundação e o consolidar de um vasto e criterioso catálogo de autores, clássicos e contemporâneos, do panorama literário galego e lusófono. A Através Editora é um selo da AGAL e editam sobretudo em galego internacional, “uma versão que não atravessa preconceitos, nem limitações“. Possuem um clube de subscritores e vários segmentos de publicação, onde se incluem: Através das…

Continue Lendo
Continue lendo...

Marco Neves: “Espero abrir os olhos aos leitores portugueses para a proximidade real entre o português e o galego”

A Através Editora, chancela editorial da AGAL, desejava desde quase o seu início publicar um livro sobre a questão identitária da nossa língua, na Galiza, mas de uma ótica portuguesa. Então apareceu um dos melhores candidatos, Marco Neves, professor na Universidade Nova de Lisboa, tradutor, autor de vários livros de divulgação linguística e do imperdível blogue, para os amantes do facto linguístico, Certas Palavras. Marco, o título do livro é uma pergunta. Dá para ser…

Continue Lendo
Continue lendo...

Teresa Moure: “Sempre digo que não tenho vocação de linguista”

Valentim Fagim conversou com Teresa Moure, autora de Linguística eco-, o último fruto da Através Editora, um alimento incontornável para as pessoas que vêem as línguas para além da utilidade e que gostam de arranhar no espelho. No prólogo do livro, da autoria de Moreno Cabrera, ele começa a indicar que a autora está comprometida com a defesa da diversidade linguística sem esta inclinação afetar a fotografia da realidade que mostra. Foi uma dificuldade transitar…

Continue Lendo
Continue lendo...

Bruna Rangel: “Há feminismos mais e menos visíveis, e isso tem relação com fatores sociais e culturais”

  Um manual, um ensaio ou um argumentário contra o machismo. Não Me Kahlo. Feminismo além das redes (Através Editora, 2019) explora a energia do movimento feminista gerada no Brasil após o sucesso do hashtag #MeuAmigoSecreto. Uma listagem de motivos com os que tirar abaixo o senso comum do patriarcado. O livro que vem de editar A Através Editora para o público europeu saiu do prelo brasileiro em 2016. Com a perspetiva três anos decorridos como avaliais o vosso…

Continue Lendo

Rebeca Baceiredo: “É preciso que esses seres façam parte da sociedade no âmbito político, que sejam sujeitos de direito”

A relação com a alteridade encarnada no tratamento dos seres animais e como esta constrói a sua e a nossa subjetividade são algúns dos temas que trata Rebeca Baceiredo neste estudo que é Animais de estimação e bestas de companhia. Teresa Crisanta Pilhado, codiretora de Através, conversa com a autora para debulhar as questons principais que analisa esta obra. Animais de estimação e bestas de companhia é um ensaio sobre ética animal. Qual é a…

Continue Lendo